terça-feira, 28 de julho de 2015

Passadiços do Paiva


Uma das novas maravilhas do turismo de Natureza em Portugal são os Passadiços do Paiva. Este percurso, que se localiza na margem esquerda do rio Paiva (concelho de Arouca), em pleno Arouca Geopark tem mais de 8 km e permite acompanhar um dos troços mais belos deste rio, até há pouco tempo apenas acessível nalguns pontos por percursos pedestres ou através de kayak ou raft. Saiba mais sobre o Passadiço do Paiva e descobre algumas fotos deste percurso fantástico.



Passadiços do Paiva

Os Passadiços do Paiva são uma excelente oportunidade de realizar um passeio por uma das zonas mais intocadas de Portugal, com paisagens magníficas e sempre junto a locais de interesse geológico, descidas de águas bravas, e espécies de animais e plantas em vias de extinção na Europa. 

Rodeado de arqueologia, geologia e biologia, a viagem entre as praias fluviais de Espiunca e Areínho revela-se uma experiência inesquecível para todos os que amam a Natureza. E, seja numa das praias das extremidades do percurso, seja na praia fluvial do Vau, a meio, pode aproveitar para se refrescar as águas límpidas e puras do rio Paiva, considerado o menos poluído da Europa.


Características do percurso dos Passadiços do Paiva

Partida: Espiunca ou Areinho
Distância a Percorrer: 8700 metros (linear)
Duração Média: 2h30
Nível de Dificuldade: Alto
Desnível: Acentuado
Época aconselhada: Todo o Ano


Geossítios do Passadiço do Paiva

- Falha de Espiunca
- Gola do Salto
- Praia Fluvial do Vau
- Cascata das Aguieiras
- Garganta do Paiva


Como chegar aos Passadiços do Paiva

O percurso pode ser iniciado por Espiunca ou por Areínho, sendo que o sentido Areínho-Espiunca é o menos exigente fisicamente. Para chegar aos Passadiços de Paiva, pode pesquisar pelas seguintes coordenadas GPS:

Espiunca
40°59'34.67"N    8°12'41.19"W

Areinho
40°57'9.68"N    8°10'33.05"W


Galeria de fotos










terça-feira, 21 de julho de 2015

Benefícios da água da torneira


Quantas vezes não ouviste pessoas a dizer que água mineral é melhor que a água da torneira? Certamente já bastantes vezes. Provavelmente até conheces pessoas que apenas bebem água mineral. E realmente, a água mineral é saudável e traz benefícios para a saúde. O que não sabes é que em excesso, pode também trazer alguns problemas. Estes estão relacionados com o excesso de minerais que ao fim de alguns anos podem levar ao desenvolvimento de pedras nos rins.

Como tal, se bebes apenas água mineral, é uma boa altura para começares a beber água da torneira. A água da torneira em Portugal é de ótima qualidade, e como tal, totalmente segura. Além disso, traz vários benefícios importantes. Sabe mais sobre os benefícios da água da torneira.

benefícios da água da torneira
Foto de Roger McLassus

Porquê beber água da torneira?

- A água da torneira é devidamente tratada, e como tal, segura para o consumo humano.
- Um dos benefícios da água da torneira está relacionada com o facto de esta não conter tantos minerais, e como tal, não eleva o risco de contraíres pedras nos rins.
- Não sendo engarrafada nem necessitando de ser transportada, armazenada, etc., tem um custo muito menor que a água mineral.
- Os benefícios para a sustentabilidade ambiental são enormes, pois a água mineral é engarrafada geralmente em recipientes de plástico.

Esperamos que estes benefícios da água da torneira te ajudem a mudar a forma como consomes água, ajudando a melhorar o planeta e a torná-lo mais sustentável.

quinta-feira, 2 de julho de 2015

Dicas para beber mais água


dicas para beber mais água
Foto de Roger McLassus
A água é um líquido de extrema importância para o corpo humano. Além de ser o principal componente do organismo, é ainda essencial para a realização de muitas das suas funções. Como tal, beber a quantidade adequada de água é fundamental para que o corpo humano funcione de uma forma mais correta. 


No entanto, a maioria das pessoas apenas bebe água quando sente sede. O problema é que nessa altura já a água está em falta, e daí a sensação de sede. A maioria das pessoas acaba por beber menos água do que deveria, apenas aumentando essa quantidade naturalmente no verão. 

Se é esse o teu caso, então deves começar a fazer um esforço para aumentar a tua ingestão de água, seja no verão ou no inverno. Neste texto poderás aprender qual a quantidade de água ideal que deves beber, e ainda, algumas dicas para beber mais água.


Qual a quantidade de água ideal que se deve beber diariamente?

Uma das frases mais ouvidas relativas à quantidade correta de água diária é que se deve beber entre 1,5 a 2 litros de água. Contudo, cada pessoa tem características diferentes, e alguém com um peso de 50 kg tem necessidades diferentes de alguém com 70 kg. Como tal, a Organização Mundial de Saúde definiu uma fórmula que permite a cada pessoa saber exatamente a quantidade ideal de água para si:

- homens: 1 litro de água por cada 30 kg de peso (por exemplo, um homem com 75 kg deve beber 2,5 litros);

- mulheres: 1 litro de água por cada 25 kg de peso (por exemplo, uma mulher com 60 kg de peso deve beber cerca de 2,3 litros).

Descobre de seguida várias dicas para beber mais água, e assim, melhorares o funcionamento do seu organismo.


Dicas para beber mais água

Aumentar a ingestão de água diária não é complicado, mas tens de seguir algumas dicas e fazer um esforço. No entanto, o que pode parecer difícil no início, ao fim de alguns dias passa a ser um hábito, tornando-se fácil e instintivo. Confere de seguida as nossas dicas para aumentar o consumo de água.

  • Dica 1 - Logo que acordas, bebe um copo de água antes do pequeno-almoço. 
  • Dica 2 - Se não gostas do sabor da água, enche uma garrafa de litro e meio e junta um pouco de sumo de limão.
  • Dica 3 - Anda sempre acompanhado por uma garrafa de água.
  • Dica 4 - Se te esqueces facilmente de beber água, mesmo que tenhas sempre contigo uma garrafa, coloca no teu telemóvel alarmes ao longo do dia a relembrar-te.
  • Dica 5 - Bebe um copo de água à refeição, evitando sumos e refrigerantes.
  • Dica 6 - Define um objetivo de quantidade de água que queres atingir e cria um jogo para te desafiar a ti próprio a atingires esse objetivo.


Segue as nossa dicas para beber mais água e começa já a melhorar o funcionamento do teu organismo e a promoveres mais saúde.

domingo, 14 de junho de 2015

Conheces este animal? - Argiope Lobata



Características, alimentação, reprodução e distribuição da Argiope Lobata.
by Ester Inbar, available from http://commons.wikimedia.org/wiki/User:ST

Nome: Argiope Lobata


Características: Esta é uma aranha que apresenta um aspeto bastante vistoso e não se confunde com nenhuma outra em Portugal. É uma das espécies que apresenta maior dimorfismo sexual. As fêmeas atingem cerca de 20mm de comprimento, têm o abdómen grande e bastante listado nos lados e na região posterior, a cor é bastante variável, entre o branco e o prateado com listas negras e amarelas, a partir dos lobos. A face ventral é bastante salpicada de preto, castanho-escuro e amarelo. Os machos apenas atingem cerca de 8mm, de comprimento, o abdómen é oval, pequeno e totalmente prateado, na parte dorsal. 


Alimentação: Esta espécie de aranha alimenta-se quase exclusivamente de insetos que captura na sua teia. Esta aranha constrói teias radiais grandes, com elevada resistência e grande elasticidade.


Reprodução: A fêmea de Argiope Lobata aproxima-se do macho e inicia-se o ritual de acasalamento. A fêmea quando se apercebe da presença do macho, mostra-se passiva mas, levanta um pouco o corpo e permite que o macho caminhe para debaixo da fêmea e consiga introduzir os órgãos copuladores masculinos na fêmea. Após o acasalamento o macho na maioria das vezes morre, mas tudo indica que não seja culpa da fêmea. Após o acasalamento os ovos são depositados em ootecas de seda espessa previamente fixados pela fêmea nas ervas. Não existem cuidados parentais, uma vez que a fêmea morre antes e não assiste sequer ao nascimento das crias.

Características, alimentação, reprodução e distribuição da Argiope Lobata.
by Ester Inbar, available from http://commons.wikimedia.org/wiki/User:ST

Distribuição: A Argiope lobata é uma das espécies mais comuns de toda a Península Ibérica, no entanto prefere zonas de ervas altas e matos pouco densos.




Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Ajude-nos a divulgar o nosso blog. Clique no botão abaixo.