quinta-feira, 16 de abril de 2015

O que é e qual a composição da urina


O sistema excretor do organismo humano tem a função de eliminar os resíduos tóxicos produzidos pelo corpo. Sendo prejudiciais ao organismo, estas substâncias têm de ser excretadas, sendo essa função realizada pelos pulmões, sistema urinário e pele. Neste artigo podes saber mais sobre a excreção do sistema urinário – o que é e qual a composição da urina.

Para saber mais sobre o sistema excretor, clica AQUI.


O que é a urina

A urina é um líquido transparente de cor amarelada, e que resulta da filtração do sangue por parte dos rins. A partir da água e das substâncias tóxicas resultantes do metabolismo humano ou em excesso retiradas do sangue, é formada a urina. Este processo ocorre nos rins, sendo a urina depois armazenada na bexiga. Quando esta atinge uma determinada quantidade, a urina é excretada para o exterior através da uretra.

o que é e qual a composição da urina

Sabe mais sobre o sistema urinário AQUI.

A urina tem uma função essencial no corpo humano, pois além de ser através dela que o organismo excreta e elimina a maior parte das toxinas naturalmente produzidas pelo corpo, regula os líquidos e o equilíbrio entre bases e ácidos. Normalmente a quantidade de urina produzida por um adulto anda é de 1 a 1,5 litros. No entanto, esta quantidade pode variar de acordo com a quantidade de líquidos ingerida diariamente. De seguida podes aprender sobre a composição química da urina.


Composição da urina

A composição da urina é essencialmente água, correspondendo a 95% de todo o líquido. Os restantes 5% dizem respeito às toxinas e substâncias em excesso que são excretadas. A ureia corresponde a 2%, sendo os outros 3% divididos por substâncias como ácido úrico, amónia, creatina e minerais, entre os quais sódio, potássio, cálcio, fosfato, sulfato e magnésio. Esta é a composição da urina em indivíduos saudáveis. Em determinadas alturas, devido a problemas de saúde, a urina pode ainda conter outras substâncias.

segunda-feira, 6 de abril de 2015

Migração das andorinhas


Um dos sinais de que o Verão está a caminho é a chegada das andorinhas. Geralmente a meio de Abril, podem no entanto começar a surgir mais cedo, logo no início da Primavera. Apesar de em Portugal existirem muitas espécies migradoras, a andorinha é talvez a mais famosa, sendo muito acarinhada por todos. Quando chega ao continente europeu, a andorinha tem já quase 10 mil quilómetros nas suas asas. Mas por que razão a andorinha faz todos os anos esta viagem? Neste artigo poderá saber mais sobre a migração das andorinhas, e ainda, conhecer melhor a fantástica viagem das andorinhas desde o sul de África até à Europa. Se quiseres conhecer melhor a espécie de andorinha mais abundante em Portugal, a andorinha dos beirais, clica AQUI.

Foto de Malene Thyssen


Migração – o que é?

Nem todas as espécies vivem sempre no mesmo local. Certas regiões apenas oferecem as condições necessárias à sobrevivência de uma espécie durante parte do ano. Como tal, para que essa espécie sobreviva durante o tempo restante, tem de viajar para locais onde essas condições existam. Daí a migração anual de certas espécies. Migração é essencialmente a deslocação para uma região onde existam todas as condições para uma espécie sobreviver e se reproduzir. Por essa razão essa migração pode ser definitiva, ou então, como nas andorinhas, periódica. Conheça de seguida melhor a viagem migratória das andorinhas.


Migração das andorinhas – desde o sul de África até ao continente europeu

Quando é verão no continente europeu, no sul de África é inverno. E como tal, quando chegam os meses de fevereiro e março, as andorinhas migram para norte, em direção à Europa, onde ao contrário da região onde se encontram, o verão vem a caminho. Esta viagem tem quase 10 mil quilómetros. Depois de chegadas à Europa, é altura de se reproduzirem. A partir de maio começa a época de reprodução. Quando o verão no hemisfério norte começa a chegar ao fim, por volta de setembro e outubro, as andorinhas fazem o caminho de volta, na procura de condições mais propícias para passarem os meses de outubro a março.

A viagem de regresso ao continente africano é muito idêntica à viagem para a Europa, durando perto de 6 semanas. Vindos de toda a Europa, voam em direção a Marrocos, e daí, atravessando o Deserto do Sahara, a floresta tropical do Congo, chegando por fim à África do Sul e à Namíbia.

As andorinhas fazem a viagem durante o dia, podendo fazer até 320 km por dia. À noite, as andorinhas juntam-se em zonas de paragem tradicionais, em juncais de zonas húmidas, em bandos de grande dimensão. E como esta espécie se alimenta de insetos voadores, a andorinha podem alimentar-se durante o percurso.


Esta é uma viagem longa e extenuante, morrendo muitas andorinhas de fome pelo caminho. 

segunda-feira, 23 de março de 2015

Sistema excretor


A excreção é um dos processos mais básicos e importantes no funcionamento do corpo humano. Através da excreção, substâncias que estejam em excesso ou que sejam prejudiciais ao organismo são eliminadas, permitindo o equilíbrio interno do corpo humano. Estas substâncias podem ter origem na alimentação, ou então, ser produzidas através de reações químicas ocorridas no organismo, durante a respiração celular. Neste processo de transformação de nutrientes em energia, há substâncias tóxicas que são produzidas, e que necessitam por isso de ser excretadas e eliminadas. É aqui que entra o sistema excretor.




O que é o sistema excretor?

O sistema excretor é assim um conjunto de órgãos que tem como função eliminar estas substâncias para o exterior do organismo. Apesar de o sistema urinário ser o mais conhecido, também a pele e o sistema respiratório têm funções idênticas. A urina, o suor e o ar expirado são tudo excreções de substâncias tóxicas e em excesso do organismo.



Como funciona o sistema excretor

As substâncias tóxicas e as substâncias em excesso estão presentes no sangue. Dessa forma, é através da circulação sanguínea que elas chegam aos locais de excreção. O dióxido de carbono é levado até aos alvéolos pulmonares, para aí ser expulso através do ar expirado, e substâncias como a ureia, o ácido úrico, a amónia, entre outras, são excretadas através da urina e do suor.

Contudo, o sistema excretor não elimina apenas estas substâncias. Ao excretar (“deitar fora”) nutrientes em excesso, como proteínas ou minerais, através do sistema urinário e da pele, consegue controlar a composição química do ambiente interno do corpo humano. Além disso, tanto os rins como as glândulas sudoríparas, têm a função de filtrar o sangue, retirando não só substâncias tóxicas ou em excesso, mas também, outras impurezas. 

Sendo os rins responsáveis por quase todo este trabalho, caso o seu funcionamento seja deficiente, surgem problemas renais, que podem levar à realização desta função com recurso a aparelhos médicos. AQUI podes conhecer os cuidados que deves ter com o sistema urinário.

Já a pele, apesar de ter também uma função excretora, tem um papel bastante reduzido, quando comparado com o sistema urinário, tendo como principal função a regulação da temperatura corporal.

segunda-feira, 9 de março de 2015

A importância da sopa


A sopa é um dos pratos mais antigos na civilização humana. Feita com vegetais, legumes, cereais, ou até mesmo carne e peixe, esta foi das primeiras refeições modernas feitas pelos primeiros homens. 

A sopa reveste-se de uma grande importância numa nutrição saudável e completa. Seja ao almoço ou ao jantar (de preferência em ambas), a sopa é um prato essencial para tornar a tua refeição ainda mais completa e nutritiva. De seguida podes aprender o porquê da importância da sopa.

Porque é que a sopa é importante?

A sopa é geralmente um prato nutricionalmente rico, cheio de nutrientes protetores e reguladores (água, fibras, vitaminas e minerais), e com a vantagem de normalmente ser baixo em calorias. Assim, comer um prato de sopa antes da refeição principal, além de ajudar a saciar a fome mais depressa, impedindo assim que comas em demasia alimentos ricos em hidratos de carbono e proteínas, irá nutrir de uma forma mais completa o teu corpo. Além disso, o facto de se ferver água a pouco mais de 100º ajuda a destruir potenciais microrganismos patológicos.

retirado de http://adeusobesidadedatamy.com.br/

Benefícios da sopa na tua nutrição

- ajuda a controlar o peso;
- facilita e regula o trânsito intestinal;
- reforça o sistema imunitário;
- sacia a fome;
- ajuda a prevenir problemas cancerígenos;
- reduz as probabilidades de ocorrência de arteriosclerose;
- maior resistência a doenças digestivas.

Como vês, a sopa, além de ser um alimento saboroso, pode ser igualmente saudável, oferecendo inúmeros benefícios para o funcionamento e saúde do teu corpo. 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Ajude-nos a divulgar o nosso blog. Clique no botão abaixo.