segunda-feira, 27 de Outubro de 2014

Conheces este animal? - Guaxinim (Procyon lotor)


Características, alimentação, reprodução e distribuição do  Guaxinim (Procyon lotor)
Foto de Bernard Landgraf

Nome: Guaxinim (Procyon lotor)


Características: O guaxinim é um mamífero característico por possuir uma cabeça grande e o focinho pontiagudo. Podem medir entre 45 e 70 cm. O seu corpo é suportado por quatro patas e em cada extremidade tem um conjunto de 5 dedos. Tem o corpo coberto de pelo longo e espesso. No dorso e nos lados apresenta uma pelagem de tonalidade castanha acinzentada e no abdómen é de cor cinzenta clara. A cauda é longa, espessa e com anéis castanhos e pretos. Na cabeça apresenta uma espécie de “máscara”, uma vez que tem uma mancha preta dos olhos até às bochechas e outra que se estende entre os olhos e a testa, numa linha vertical.


Alimentação: Em relação à alimentação, este animal é essencialmente noturno. Tem um regime alimentar omnívoro com preferência por pássaros, ratos, insetos, peixes pequenos, lesmas, cobras e rãs. Quando estas presas estão escassas na natureza, o guaxinim também inclui na sua dieta alimentar ovos, nozes, cereais e frutas.

Características, alimentação, reprodução e distribuição do  Guaxinim (Procyon lotor)
Foto de Gaby Müller

Reprodução: Em relação à reprodução, o macho desta espécie, normalmente acasala com várias fêmeas, ao contrário das fêmeas que aceitam apenas um pretendente. Durante a primavera e após 9 meses de gestação, a fêmea dá à luz entre 3 a 5 filhos. As crias estão à responsabilidade e aos cuidados da mãe, durante aproximadamente 1 ano. Após este período, tornam-se independentes e deixam a companhia da mãe.


Distribuição: O habitat preferido deste animal são florestas próximas à água e pântanos. Pode ser encontrado com bastante frequência na América do Norte, do Centro e do sul, assim como na Europa Central.


Conhece esta e outras espécies no Cantinho dos Animais.

segunda-feira, 20 de Outubro de 2014

Imagens da Natureza - pormenores de um muro após o amanhecer


O amanhecer é uma das alturas mais interessantes para observar a Natureza que nos rodeia. Não é preciso ir para muito longe para poder observar pormenores fantásticos oferecidos pela "mãe natureza", bastando para isso olhar com atenção para o que está à tua volta. Deixo-vos aqui algumas fotos tiradas num muro pouco após o amanhecer, e faço o desafio para que vocês também, possam fazer o mesmo e observar com atenção aqueles pormenores da Natureza que vos rodeiam.

Para poderes usufruir da beleza da Natureza não tens de ir muito longe. Observa com atenção o que te rodeia, e poderás ficar surpreendido com as imagens que a Natureza te oferece!


Pormenores de um muro após o amanhecer


Imagens da Natureza - pormenores de um muro após o amanhecer

Imagens da Natureza - pormenores de um muro após o amanhecer

Imagens da Natureza - pormenores de um muro após o amanhecer

Imagens da Natureza - pormenores de um muro após o amanhecer

Imagens da Natureza - pormenores de um muro após o amanhecer

Imagens da Natureza - pormenores de um muro após o amanhecer



Gostaste? Se sim, visita a nossa página do facebook e clica "Gosto!" ou segue-nos no Google+.

Imagens da Natureza - pormenores de um muro após o amanhecer


segunda-feira, 13 de Outubro de 2014

Experiências divertidas - como fazer um tornado de água


Os tornados são fenómenos naturais de grande beleza, mas também, de grande perigo e destruição. No entanto, os tornados ocorrem no ar e não na água, sendo fenómenos atmosféricos. Por isso, a experiência que vamos apresentar, “Como fazer um tornado na água”, irá sim simular um vórtice. 

Foto de Robert D Anderson

Um vórtice, também chamado de redemoinho, é um movimento giratório da água ao passar de um espaço para outro com diferentes níveis de pressão. De seguida podes aprender como fazer uma experiência simples mas muito interessante, onde conseguirás produzir um “tornado” na água fácil de observar.


Como fazer um "tornado" de água


Material necessário:

- duas garrafas de plástico de 1,5 L, com os rótulos retirados (no Brasil são as chamadas garrafas PET);
- fita isoladora;
- 750 ml de água;
- 250 de óleo vegetal;
- rolha.


Como proceder:

1 – Começa por colocar a água dentro de uma das garrafas, acrescentando de seguida o óleo.
2 – Com um prego e um martelo (pede ajuda a um adulto), faz um buraco no centro da base da rolha, que passe de um lado ao outro, formando um orifício com 1 cm de diâmetro.
3 – Com uma faca (pede ajuda a um adulto), lasca a rolha até caber justo na entrada da garrafa. A rolha tem de ser suficientemente grande para as duas garrafas encaixarem simultaneamente na mesma rolha.
4 – Depois de os bocais de ambas as garrafas estarem encaixadas na rolha, envolve bem essa ligação com fita isoladora.
5 – Por fim, tens apenas de virar a estrutura de modo a que a garrafa cheia fique do lado de cima. Depois tens apenas de observar o efeito da água a passar de uma garrafa para a outra. E ainda melhor, podes fazer as vezes que quiseres.


Dica: Ao virares a estrutura que fizeste ao contrário, gira um pouco a parte de cima.


Sabias que... o movimento dos vórtices no hemisfério sul do planeta tem o sentido horário (sentido do ponteiro dos relógios), enquanto que no hemisfério norte o movimento é em sentido contrário?


Podes ver agora o vídeo da Mad Science, que exemplifica esta experiência.

segunda-feira, 6 de Outubro de 2014

Conheces este animal? - Mosca doméstica (Musca domestica)


Características, alimentação, reprodução e distribuição da Mosca doméstica (Musca domestica)
Foto retirada da Internet


Nome: Mosca doméstica (Musca domestica)


Características: A mosca doméstica é um dos insetos mais comuns à superfície terrestre. No estado adulto medem entre 5 a 8 mm de comprimento, mas as fêmeas são um pouco maiores do que os machos. No tórax apresentam um par de asas funcionais e um par de asas convertido para estabilizarem o equilíbrio. O corpo é coberto de pele com pelos relativamente longos, apresentam uma coloração cinzenta no tórax e amarelada no dorso. Na cabeça ostentam um par de olhos grande e de cor avermelhada, que lhes permite verem em todas as direções. As moscas estão entre as melhores voadoras, entre todos os insetos, uma vez que dentro do seu corpo possuem músculos muito fortes que lhes permite obter um movimento de cerca de 800 batimentos de asas por segundo.

Características, alimentação, reprodução e distribuição da Mosca doméstica (Musca domestica)
Foto de Alvesgaspar

Alimentação: Em relação à alimentação, este inseto não possuí mandíbulas, pelo que ingere toda a comida no estado líquido. Para se alimentarem têm de dissolver a comida, e fazem-no regurgitando a sua própria saliva para dissolver a substância prestes a ser ingerida. Alimentam-se de tudo o que encontrarem e consigam dissolver. Na fase larvar alimentam-se de restos orgânicos ricos em nutrientes que estão à sua volta.


Reprodução: A mosca é um inseto que põe cerca de 8000 ovos durante a sua vida. Durante as 24 horas seguintes à postura, dá-se a eclosão das larvas e assim permanecem durante cerca de uma semana, após a qual emerge da sua pupa, voa e procura outro congénere para acasalar, concluindo desta forma o seu ciclo de vida. O ciclo de vida completo de uma mosca, no meio natural, pode variar entre 25 a 30 dias de vida.

Características, alimentação, reprodução e distribuição da Mosca doméstica (Musca domestica)
Foto de Alvesgaspar

Distribuição: Este inseto encontra-se distribuído de forma abundante um pouco por todo o planeta, sendo que se verifica um aumento da sua densidade populacional, durante os meses de maiores temperaturas.


Conhece estes e outros animais no nosso Cantinho dos Animais
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Ajude-nos a divulgar o nosso blog. Clique no botão abaixo.