segunda-feira, 6 de abril de 2015

Migração das andorinhas


Um dos sinais de que o Verão está a caminho é a chegada das andorinhas. Geralmente a meio de Abril, podem no entanto começar a surgir mais cedo, logo no início da Primavera. Apesar de em Portugal existirem muitas espécies migradoras, a andorinha é talvez a mais famosa, sendo muito acarinhada por todos. Quando chega ao continente europeu, a andorinha tem já quase 10 mil quilómetros nas suas asas. Mas por que razão a andorinha faz todos os anos esta viagem? Neste artigo poderá saber mais sobre a migração das andorinhas, e ainda, conhecer melhor a fantástica viagem das andorinhas desde o sul de África até à Europa. Se quiseres conhecer melhor a espécie de andorinha mais abundante em Portugal, a andorinha dos beirais, clica AQUI.

Foto de Malene Thyssen


Migração – o que é?

Nem todas as espécies vivem sempre no mesmo local. Certas regiões apenas oferecem as condições necessárias à sobrevivência de uma espécie durante parte do ano. Como tal, para que essa espécie sobreviva durante o tempo restante, tem de viajar para locais onde essas condições existam. Daí a migração anual de certas espécies. Migração é essencialmente a deslocação para uma região onde existam todas as condições para uma espécie sobreviver e se reproduzir. Por essa razão essa migração pode ser definitiva, ou então, como nas andorinhas, periódica. Conheça de seguida melhor a viagem migratória das andorinhas.


Migração das andorinhas – desde o sul de África até ao continente europeu

Quando é verão no continente europeu, no sul de África é inverno. E como tal, quando chegam os meses de fevereiro e março, as andorinhas migram para norte, em direção à Europa, onde ao contrário da região onde se encontram, o verão vem a caminho. Esta viagem tem quase 10 mil quilómetros. Depois de chegadas à Europa, é altura de se reproduzirem. A partir de maio começa a época de reprodução. Quando o verão no hemisfério norte começa a chegar ao fim, por volta de setembro e outubro, as andorinhas fazem o caminho de volta, na procura de condições mais propícias para passarem os meses de outubro a março.

A viagem de regresso ao continente africano é muito idêntica à viagem para a Europa, durando perto de 6 semanas. Vindos de toda a Europa, voam em direção a Marrocos, e daí, atravessando o Deserto do Sahara, a floresta tropical do Congo, chegando por fim à África do Sul e à Namíbia.

As andorinhas fazem a viagem durante o dia, podendo fazer até 320 km por dia. À noite, as andorinhas juntam-se em zonas de paragem tradicionais, em juncais de zonas húmidas, em bandos de grande dimensão. E como esta espécie se alimenta de insetos voadores, a andorinha podem alimentar-se durante o percurso.


Esta é uma viagem longa e extenuante, morrendo muitas andorinhas de fome pelo caminho. 

8 comentários:

  1. Chegou uma andorinha aos ninhos que tenho na minha varanda. Estamos apenas em janeiro, o que terá levado a fazer a migração tão cedo? Obrigada

    ResponderEliminar
  2. estamos a meados de Abril e as Andorinhas dos beirais ainda não chegaram a Lisboa. Os céus estão estranhamente vazios!

    ResponderEliminar
  3. Em Ribeirão Preto conseguiram tirar elas dessa rota...o q acontece com elas?..era tão lindo.

    ResponderEliminar
  4. Estamos em novembro e as maganas estão na vila..será efeit d'estufa?

    ResponderEliminar
  5. Estamos em novembro e as maganas estão na vila..será efeit d'estufa?

    ResponderEliminar
  6. Tenho um ninho no meu beiral, se o casal de andorinhas dono deste ninho morre na viagem o ninho fica abandonado?

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Ajude-nos a divulgar o nosso blog. Clique no botão abaixo.